Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Dois meses depois

Tu partiste e eu fiquei.

Porque nos deixaste?

img473/5342/mdlc1.jpg

(13 de Junho de 2006)

img473/7784/md020nn9.jpg

(13 de Agosto de 2006)

img161/4207/md022gf7.jpg

(18 de Agosto de 2006)

FADO

 

FOI DEUS

 

Não sei, não sabe ninguém
Por que canto o Fado
Neste tom magoado
De dor e de pranto
E neste tormento
Todo o sofrimento
Eu sinto que a alma
Cá dentro se acalma
Nos versos que canto

Foi Deus
Que deu luz aos olhos
Perfumou as rosas
Deu oiro ao sol
E prata ao luar
Foi Deus que me pôs no peito
Um rosário de penas
Que vou desfiando
E choro a cantar


E pôs as estrelas no céu
E fez o espaço sem fim
Deu o luto às andorinhas
Ai, e deu-me esta voz a mim

 

Se canto
Não sei o que canto
Misto de ventura
Saudade ternura
E talvez amor
Mas sei que cantando
Sinto o mesmo quando
Se tem um desgosto
E o pranto no rosto
Nos deixa melhor

 

Foi Deus
Que deu voz ao vento
Luz ao firmamento
E deu o azul às ondas do mar
Foi Deus
Que me pôs no peito
Um rosário de penas
Que vou desfiando
E choro a cantar


Fez poeta o rouxinol
Pôs no campo o alecrim
Deu as flores à Primavera
Ai, e deu-me esta voz a mim.

 

Alberto Janes

img399/151/dscn0630fq4.jpg

Alegrete- A terra que adoravas

http://letras.terra.com.br/dulce-pontes/65280/

 

AM. Ouça também "Canção do Mar" de Dulce Pontes e Andrea Bocelli (com muito significado para nós)

 

http://www.musica-portuguesa-gratis.com/Dulce.Pontes.htm


Desabafos de alemvirtual às 13:23
link do post | Deixe o seu comentário | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 25 de Outubro de 2007

Snack-Bar "O Calafate" - Constância

5.jpg

6.jpg

Data provável: 1967 Circulado

Editor: Manuel dos Santos Costa & Filhos, LDA

Técnica: Ocogravura

Propriet�rio � Dr. Carlos Trinc�o Marques

Dep�sito � Museu Agr�cola de Riachos � Laborat�rio de Fotografia

                              Balada para los poetasandaluces de hoy

¿Qué cantan los poetas andaluces de ahora?
¿Qué miran los poetas andaluces de ahora?
¿Qué sienten los poetas andaluces de ahora?

Cantan con voz de hombre, ¿pero donde están los hombres?
con ojos de hombre miran, ¿pero donde los hombres?
con pecho de hombre sienten, ¿pero donde los hombres?

Cantan, y cuando cantan parece que están solos.
Miran, y cuando miran parece que están solos.
Sienten, y cuando sienten parecen que están solos.

¿Es que ya Andalucia se ha quedado sin nadie?
¿Es que acaso en los montes andaluces no hay nadie?
¿Qué en los mares y campos andaluces no hay nadie?

¿No habrá ya quien responda a la voz del poeta?
¿Quién mire al corazón sin muros del poeta?
¿Tantas cosas han muerto que no hay más que el poeta?

Cantad alto. Oireis que oyen otros oidos.
Mirad alto. Veréis que miran otros ojos.
Latid alto. Sabreis que palpita otra sangre.

No es más hondo el poeta en su oscuro subsuelo.
encerrado. su canto asciende a más profundo
cuando, abierto en el aire, ya es de todos los hombres.
Autor: Rafael Alberti
In Memoriam
 

Que tem a ver esta belíssima balada com Constância? E com o "Calafate"? Talvez nada...Talvez muito... A balada é uma das minhas preferidas (quem nunca sentiu a pele arrepiar-se ao som dos acordes da guitarra e do timbre lacinante, da angústia contida, da voz vibrante....? quem nunca se emocinou com ela? quem nunca sentiu a diferença no canto, do canto e brado dos verdadeiros poetas?)

Constância, terra de poetas...terra de artistas...terra dos últimos poetas e dos ´ltimos artistas...

Calafate...ah! Calafate...

Sabem o que é um calafate? Ofício antigo "das gentes marítimas" - assim chamadas as gentes das zonas ribeirinhas que arrancavam ao rio (Tejo) o seu sustento e, outras vezes, era o mesmo rio a reclamar as suas vidas...Lembram-se de "Os Esteiros?" de Soeiro Pereira Gomes? Não que tenha a ver com Constância...mas ainda assim, há muitos anos atrás, Constância poderia ter sido o seu o cenário (real)...como outras vilas nascidas do leito do rio... 

Num painel de azulejos (um pequeno painel, como pequeno é o espaço) no interior de "O Calafate" pode ler-se a quadra:

"Calafate e tanoeiro

(duas artes de tapar)

um tapa pra não sair

o outro pra não entrar"

Outro dia, "Calafate" ... 


Desabafos de alemvirtual às 21:26
link do post | Deixe o seu comentário | favorito
Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

Quase 50 dias depois

 

Hoje, quis colocar uma foto do "manucho", no dia em que fez 18 anos, vinte dias após nos teres deixado.

img86/8588/nve00007un6.png

 

img81/9708/078hc0.jpg

 

Tinha-te prometido deixar de fumar. Ainda não consegui cumprir a promessa, mas graças ao Miguelucho, já não fumo há mais de 24 horas.

Sentimos a tua falta.

 


Desabafos de alemvirtual às 13:49
link do post | Deixe o seu comentário | favorito
Terça-feira, 16 de Outubro de 2007

Dia Mundial da Alimentação

Reflectir um pouco nas "assimetrias" (acho que assimetrias já é um termo demasiado suave) deste nosso mundo...Naquelas onde podemos e demos ser agentes de mudança porque, também, delas somos responsáevis.... 

 

 

http://cidadaodomundo.no.sapo.pt/images/Fome1.gif

proavirtualg55.pbwiki.com/f/obesidade.jpeg

 


Desabafos de alemvirtual às 16:30
link do post | Deixe o seu comentário | favorito
Quinta-feira, 11 de Outubro de 2007

AM (Ana Margaret)

 

img452/8281/margotsentadapraaki2.jpg

(Na Praça da Republica, frente quela que seria a sua faculdade)

 

Portalegre está triste porque perdeu o brilho do seu sorriso.

 

Portalegre foi feliz e exultou de alegria porque a conheceu.

 

 


Desabafos de alemvirtual às 08:40
link do post | Deixe o seu comentário | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 8 de Outubro de 2007

Em Portalegre


 

Hoje, recebi estas fotos que o teu marido, me enviou.  Gostava de copiar todas, mas demoro demasiado tempo a colocá-las no blog . São do dia 10 de Março de 2007. O dia mais importante da tua vida tinha sido o dia anterior: 9 de Março de 2007, dia do teu casamento. Estavas já muito doente, mas quem diria isso ao ver-te assim sorridente?

Outro dia, tentarei colocar as outras.
 

Desabafos de alemvirtual às 17:59
link do post | Deixe o seu comentário | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 3 de Outubro de 2007

3 de Outubro

 

 

Hoje, é o dia 3 de Outubro, um dia de um mês que já não viste, a juntar a outros que já passaram desde o entardecer de 31 de Agosto e a muitos outros que virão.

 

A tua avó, velhinha como está, afoga-se nas lágrimas e nas saudades. Lê e relê as ternas cartas que lhe mandaste, sentada sozinha, naquela casa que se tornou grande demais para ela. A sua vida já escura, perdeu todo e qualquer brilho, pois foi-lhe subtarída a "luz do seus olhos": tu.

 

A tua tia não aguentou a agitação do trabalho e está em casa. Sai para ir ao cemitério, muitas vezes, ao longo do dia...e canta para ti, como se te embalasse...e acaricia a areia que cobre a zona onde, muito abaixo, repousa o teu rosto lindo.

 

O teu irmão, semblante sempre triste e fechado, vagueia pela casa sem rumo nem ocupação.

 

O teu pai, cercado pelas águas salgadas do oceano onde navega, conta-me chorando que sonhou contigo...sonhou que dançavam os dois...

 

O teu marido vive das recordações que lhe deixaste. Breve vida em comum, passada entre dores e sofrimento. Em camas de hospitais em vez de cama de núpcias.

 

E eu, eu estou aqui, contando os minutos, como se estivesses para chegar a qualquer momento. Espero o teu sorriso e o brilho dos teus olhos. Para mim, não morreste. Vivo no "faz de conta" que partiste numa viagem e, em breve, regressarás.

A mãe espera por ti, filhota.


Desabafos de alemvirtual às 08:04
link do post | Deixe o seu comentário | ver comentários (2) | favorito

Pedaços de mim


Sou...

Outras almas amigas

. 10 seguidores

pesquisar

 

Janeiro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Desabafos...

A minh´alma não é mais qu...

Zita

Silêncio da noite

Uma gaiola como tantas ou...

As minhas preocupações pa...

Missa em memória da Marga...

Memórias - Margot

Mais perto do céu

Mensagem para uma noiva

Quando a saudade bate

Outras páginas de vida...

Janeiro 2014

Março 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

SAPO Blogs

subscrever feeds